Dia Internacional da Mulher é marcado pelo lançamento de novas campanhas de proteção pela Prefeitura de Alagoinhas

O Dia Internacional da Mulher, que aconteceu na última terça-feira (08), foi comemorado em diversas frentes pela Prefeitura de Alagoinhas. A Secretaria de Assistência Social (SEMAS), responsável por gerir institucionalmente a Política de Mulheres no município, realizou uma série de atividades no sentido de celebrar a data e reforçar o compromisso com a autonomia das alagoinhenses. O secretário de Assistência Social, Rui Costa Brito, afirmou que, para o sucesso dessa empreitada, a gestão conta com a rede de proteção, composta por diversos atores de grande importância nessa construção coletiva. “Nossa missão é garantir que políticas públicas sejam construídas e executadas com máxima responsabilidade e respeito, sabemos dos desafios e temos plena consciência do nosso papel e como podemos contribuir”. Divulgação SEMAS O secretário explicou que a SEMAS busca trabalhar em rede “porque acreditamos que não podemos fazer nada sozinhos”. Segundo Rui, a autonomia gera empoderamento e emancipação, que é o maior objetivo da gestão Joaquim Neto, garantindo a proteção social das mulheres alagoinhenses. “Agradeço a oportunidade de contribuir para fortalecer esta política de suma importância para nosso município e, hoje, dia 08, o lugar de fala é delas. São elas nosso maior compromisso e responsabilidade!”. Durante o Março Mulher, a SEMAS está ofertando oficinas de Geração de Renda, como de velas aromáticas e de ovos da Páscoa. Nesta quinta-feira (10), inicia-se a segunda edição da Oficina de Defesa Pessoal para Mulheres, no Centro Integrado de Assistência Social (CIAS). Workshop da Autonomia e Proteção para Elas Durante a atividade, que aconteceu no CIAS, foram lançadas duas importantes campanhas para melhor assistir mulheres em situação de violência: O amor não professa violência: todos pela vida delas: irá desenvolver ações de combate e enfrentamento à violência contra a mulher nas instituições religiosas, tendo em vista o compromisso dessas organizações com o fortalecimento das famílias. Corrente de recomeços (indicação legislativa 190/2021): irá realizar parcerias com a sociedade civil, o poder público e empresas para ofertar condições reais e objetivas para que as mulheres em situação de violência familiar possam recomeçar suas vidas. Foto: Roberto Fonseca De acordo com Jamile Oliveira, coordenadora de Políticas de Proteção à Mulher da SEMAS, “o poder público vai entrar com a assistência ofertada pelo equipamentos socioassistenciais, CRAM, articulações com a rede e encaminhando para recebimento de benefícios eventuais conforme a necessidade de cada mulher”. Ela informou, ainda, que empresas e instituições de qualificação de mão-de-obra serão acionadas para parcerias, “objetivando qualificação profissional e inserção no mercado de trabalho”. Quanto à sociedade civil, ela disse que será convocada para fazer doações de móveis em condições de uso para assistir mulheres em situação de violência “que só tem a vontade de viver e de recomeçar na bagagem”. “As empresas e cidadãos que abraçarem a campanha serão homenageados pelo compromisso com os direitos humanos das mulheres da nossa cidade”, concluiu a coordenadora. CRAM O Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM) fez uma homenagem especial às assistidas. “A homenagem de hoje só reitera o trabalho diário que o CRAM realiza para o fortalecimento da autonomia e autoestima de cada mulher que aqui é atendida”, declarou a diretora Vania Caldas. O CRAM é um espaço destinado a prestar acolhimento e atendimento humanizado às mulheres em situação de violência, proporcionando atendimento psicológico e social, orientação e encaminhamentos jurídicos necessários à superação da situação de violência, contribuindo para o fortalecimento da mulher e o resgate da sua cidadania. Para Vania, “comemorar o Dia Internacional da Mulher significa relembrar todas as conquistas e avanços ao longo da história, mas também reforçar o que precisa ser conquistado. Muitas questões ainda impactam negativamente na vida das mulheres, como a violência doméstica, o assédio sexual, entre outros”. CRAS Durante a “Sala de Acolhimento”, as Mulheres foram homenageadas. “Falamos um pouco das lutas femininas, da mulher mãe, mulher política, mulher filha, mulher mulher, enfim, as diversas formas que uma mulher pode ser”, informou o coordenador da Assistência Social Básica da SEMAS, Washington Flávio. Ele explicou que a Sala de Acolhimento é um momento em que os técnicos dos CRAS (Assistentes Sociais, Psicólogos e o Coordenador), organizam um ambiente para abordar um tema de relevância usando metodologias ativas, lúdicas e adequadas ao público. Todos os CRAS ofertaram café da manhã em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. Confira alguns momentos do Dia Internacional da Mulher da SEMAS: Fotos: Divulgação SEMAS

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem