Caravana Mais Autonomia e Proteção para Elas leva serviços de Assistência Social para mulheres do município

A “Caravana Mais Autonomia e Proteção para Elas” esteve, nesta quinta-feira (03), no Centro Paroquial de Boa União, apresentando os serviços ofertados pela Secretaria de Assistência Social (SEMAS), por meio dos CRAS, CadÚnico, Qualifica Alagoinhas, CRAM, Patrulha Maria da Penha, Ouvidoria para Elas e Casa de Acolhimento Provisório para Mulheres em Situação de Violência. A iniciativa faz parte do Março Mulher 2022, com uma agenda construída coletivamente com a Procuradoria Especial da Mulher, bancada feminina de vereadoras, Conselho de Mulheres e os organismos da SEMAS. Na sexta-feira (04), a Caravana atuará na Associação de Moradores de Miguel Velho. Também estiveram à disposição, serviços itinerantes da Secretaria de Políticas para Mulheres do Estado da Bahia, por meio das Unidades Móveis. “Esse apoio do Governo do Estado, com uma estratégia de estar mais próximo das Comunidades Rurais, traz uma equipe formada por uma assistente social, uma psicóloga e uma advogada que prestam serviços sociais jurídicos e psicológicos!”, disse a coordenadora de Políticas para as Mulheres da SEMAS, Jamile Oliveira. Foto: SECOM Ela enfatizou a importância do diálogo em rede para que as alagoinhenses em situação de vulnerabilidade social possam compreender as atribuições de cada equipamento. “ A gente é mais forte juntos, cada um fazendo o seu papel para trazer uma proteção integral e uma assistência adequada às mulheres que necessitam dos nossos serviços”. Estiveram presentes na Caravana, a vereadora Juci Cardoso, representantes do Conselho de Mulheres, a coordenadora da Patrulha Maria da Penha Bárbara Janaína, a coordenadora do CRAM Vânia Caldas, o coordenador do Programa Qualifica Alagoinhas Mário Souza e subsecretária de Assistência Social Havana Matos. Dia Internacional da Mulher No dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, serão lançadas algumas campanhas que irão provocar o desenvolvimento da autonomia das mulheres, com uma programação de ações que visam qualificar a mão-de-obra feminina, com geração de renda e emancipação financeira. “A diferença salarial e dificuldade de acesso ao emprego são alguns dos problemas que as mulheres acabam enfrentando no dia-a-dia”, salientou Jamile. Fotos: Secretaria de Comunicação (SECOM) ← voltar

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem