A Trilha chegou ao fim: Caso Sandro Rico os jurados entenderam que Telma é culpada

No início da noite de ontem foi condenada a 15 anos de reclusão a princípio em regime fechado Telma Motta Oliveira, e o ex soldado do exército Edilson Santos Oliveira, ele pegou 16 anos e nove meses mais multa. A defesa tentou convencer os jurados de que Telma em momento algum tramou a morte do companheiro, mas a vasta quantidade de provas foi o suficiente para mostrar o contrário. A Dra Amanda Brito delegada titular hoje, que desde a época ficou à frente das investigações, deu um depoimento bastante farto em detalhes convencendo assim os sete jurados, todos compostos de jovens na faixa etária de 24 a 30 anos.O promotor e o assistente de acusação fizeram também as suas falas detalhando o dia a dia, da trama onde fotos, filmagens contas de celular tudo foi amostrado. Desde que começou a ser ameaçado por conta de não querer mais viver com Telma, Sandro deixou o imóvel, e passou a morar em uma casa no conjunto Linha Verde, onde lá testemunhas informaram que ela teria se vestido de homem, e se passando por um trabalhador comum da construção civil, esteve no local e chegou a pular o muro para ver se existia alguém mais, com ele. Uma sobrinha de Sandro contou a mãe que tinha ouvido a tia dizer em tom alto e claro, que iria matar ele. A defesa sustentou que Telma conviveu com Sandro desde muito nova, onde tiveram dois filhos, e que ao longo desse relacionamento muitos imóveis foram adquiridos pelo casal fruto incansável do trabalho de ambos, e que eles viviam de forma harmônica, que é comum também um casal quando briga surgirem esse tipo de comentário, de ameaças mas que tudo não passou da boca para fora. No dia de ontem também foi a julgamento o ex soldado do Exército Edmilson, o qual trabalhando com serviço de ligeirinho fazendo transporte, ele teria levado os demais comparsas para o local da emboscada onde Sandro foi rendido e posteriormente executado. A defesa dele alegou que o erro de Edmilson foi de apenas estar fazendo um “BICO” e que ao receber tal convite, e quando levou os falsos passageiro para o Petrolar, acabou entrou na rota do crime, mas que em momento algum teve participação no caso, e que a todo momento colaborou nas investigações, chegando até a se apresentar na delegacia de forma espontânea. O promotor mostrou ao contrário, onde Edmilson quando convidado a fazer parte da equipe que iria matar o jipeiro, se aproveitou de seus conhecimentos militares, e burlando a confiança do seu superior hierárquico um sargento, passou a placa do carro de Sandro uma pick’up Fiat Estrada Vermelha, informando que tal carro teria batido no seu, e que o motorista fugiu e ele precisava encontra-lo para cobrar o conserto. Vale salientar que no decorrer das investigações no carro de Edmilson foi encontrado um vaso de combustível, liquido esse que foi utilizado para colocar fogo o carro da vítima. Dentro da norma do direito acusação e defesa travaram um belíssimo embate, mas no final passado os questionários aos jurados, estes optaram pela condenação. Telma e Edmilson retornaram ao cárcere em Salvador para cumprir o restante da pena. Da nossa parte que acompanhemos o caso desde o início quando fomos comunicado do desaparecimento de Sandro, deixo aqui um ponto de seguimento, pois ainda existem duas outras pessoas a serem julgadas, como disse no início deste texto um encontra-se foragido e o outro custodiado. Entendo a dor das famílias dos envolvidos que as vezes acabam tendo um olhar diferenciado para o nosso trabalho, mas a informação tem que prevalecer, e nestes dois anos da morte de Sandro, produzimos várias matérias mas em nenhuma delas, teci uma linha de comentário com opiniões próprias, sempre me pautei nos fatos apresentados pelas autoridades policiais que presidiram todas as investigações. Nossos agradecimento ao Bacharel em Direito Gil Reis, o qual esteve ao nosso lado no salão do júri. Presidiu o júri o Dr. Almir, atuou na promotoria Dr. Rafael de Castro Matias, e os oficiais de justiça que deram suporte na audiência foram, Jonatan Silva e Carlos Eugênio Cerqueira. Fonte Aragao Noticias Marcus Aragão é radialista com DRT 8212\BA

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem