Monitor do PIB-FGV aponta retração de 0,7% na economia em outubro

 


O Monitor do PIB-FGV apontou retração de 0,7% na atividade econômica no mês de outubro, em comparação a setembro, e crescimento de 1% no trimestre móvel findo em outubro, em comparação com o terminado em julho. Na comparação interanual, a economia estagnou no mês de outubro e cresceu 2,3% no trimestre móvel findo em outubro.


As informações foram divulgadas hoje (17) pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).


Em termos monetários, estima-se que o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) no acumulado do ano até outubro, em valores correntes, foi de R$ 7,162 trilhões.


Segundo o coordenador do Monitor do PIB-FGV, Claudio Considera, a economia brasileira continua estagnada com declínio em outubro comparado a setembro e paralisada em relação ao mesmo mês do ano passado. “Há de se levar em conta que o mês de outubro do ano passado teve resultado negativo, o que tornaria mais fácil crescer este ano”, disse.


O consumo das famílias cresceu 1,9% no trimestre móvel terminado em outubro em comparação ao mesmo período do ano passado. Na série com ajuste sazonal, o consumo das famílias apresentou avanço de 0,6% em comparação ao trimestre anterior.


A formação bruta de capital fixo, que são os investimentos, cresceu 7,6% no trimestre móvel findo em outubro em comparação ao mesmo período do ano passado. “É importante ressaltar a visível queda nas taxas de crescimento desde o mês de junho deste ano. Na série ajustada sazonalmente, a formação bruta de capital fixo apresentou crescimento (2%) no trimestre móvel findo em outubro em comparação ao findo em julho”, informou o Ibre/FGV.


A exportação apresentou crescimento de 5,7% no trimestre móvel terminado em outubro em comparação ao mesmo período do ano passado. O elevado crescimento do setor de serviços (31,3%) é o principal responsável por essa taxa positiva. Por outro lado, na análise da série dessazonalizada a exportação apresentou retração de 0,8% no trimestre móvel findo em outubro em comparação ao terminado em julho.


A importação cresceu 20,9% no trimestre móvel findo em outubro em comparação ao mesmo período do ano passado. Na análise da série dessazonalizada, a importação apresentou retração de 0,3% no trimestre móvel findo em outubro em comparação ao terminado em julho.


“A indústria apresentou resultado negativo puxado pela forte queda da indústria de transformação, enquanto a agropecuária apresentou forte crescimento”, disse Claudio Considera. “O crescimento do ano será garantido pelo consumo das famílias e do governo”.


Edição: Fernando Fraga

Fonte: Agência Brasil

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem